Textos

O “ESPÍRITO” E A TECNOLOGIA DA CRIAÇÃO —XXV—
O “ESPÍRITO” E A TECNOLOGIA DA CRIAÇÃO —XXV—

A espiritualidade do mundo material do entretenimento resulta no riso idiotizado das programações que não fazem sorrir, mas que estão ali dizendo que, por serem programações de humor, quem deve sorrir, obrigatoriamente, é você. Eu, meu exemplo, nunca consegui achar engraçado os programas ditos de humor, com personagens claramente necrosadas do antigo humorista Chico Anísio.

Eu me esforçava em acompanhar as risadas gravadas de suas piadas de espiritualidade sem espírito, sem mais sentido do que as dramatizações hoje visualizadas nos programas ditos de humor das Tvs, com supremacia nos programas humorísticos sem humor da Rede Globo. Sempre me impressionou a aceitação calada da sociedade a tamanhas demonstrações de grandes, imensas tentativas de incrementar roteirizações e ações de personagens manifestadamente corrompidas, falsificadas, depravadas, vazias de bom senso, essência, lógica, discernimento e de sentido.

Meu espírito nunca viu propósito nessas personagens de humor, que não fosse o de fragilizar emocionalmente os espíritos mumificados da sala do sofá. Que mais poderiam ver no monitor Tvvisivo que não os fizesse mergulhar numa espécie de “Espelho de Alice”, mandando-as diretamente para universos paralelos de indignação e horror??? O horror e a indignação de pessoas que, de tão indignadas e horrorizadas, não poderiam sequer ser representadas, senão por frágeis animais encontrados no universo paralelo que ela, Alice, após ter mergulhado no Espelho, encontrou.

Ainda hoje, agora, meu espírito se pergunta: por que essa quantidade de dramatizações de pessoas que representam, na Tv visão, a padronização cultural de fenômenos mórbidos dentro dos corações e mentes impotentes para reivindicar um mínimo de qualidade nas produções da Tv??? Não há uma instituição que não veja que idiotizar pessoas, crianças, jovens, adultos, idosos, não é um caminho lógico rumo à uma retórica social de afirmação da inteligência, do intelecto, do conhecimento ou educação, guia em direção a um futuro digno de ser vivido e dramatizado???

A mim me parece que os espíritos desses roteiristas de programação Tvvisiva, os produtores, diretores, atrizes e atores, são fanáticos tendenciosos. Eles disseminam, consciente ou inconscientemente, a supremacia hegemônica de uma classe social (a burguesia supremacista???) sobre as demais classes sociais. Enquanto se educam na melhor produção de livros, jornais, revistas e artigos, eles disseminam nas classes ditas inferiores, uma cultura de indigestas produções contrárias, ao saber, à erudição, à compreensão de suas respectivas representações sociais.

O Estado aceita essas programações porque delas usufrui proveito próprio: a supremacia de um povo sobre os demais povos, de uma classe social sobre as demais classes. É exatamente o que apregoa o Bozo e seus fanáticos militantes: a união de um Centrão corrupto por natureza, com fazendeiros e banqueiros que depredam, sem consequências, o meio ambiente e devastam os biomas Amazônicos impunemente. E o Bozo ainda quer, para completar esse quadro de desajustados no comando do país, que os militares aprovem sua intenção política totalitarista: é um fascista por demais cínico e desaforado.

No livro “Comunicação e Espetáculo da Política”, Maria Helena Weber afirma que não existe gramscismo: existe sim, a descrição de seus próprios criadores e de suas teorias da conspiração. Gramscitas são fetichistas de carteirinha. Não têm mínimo respeito pelo pensamento e as considerações expressas por aqueles que consideram seus adversários.

O gramscismo abusa de técnicas ideológicas de infiltração no pensamento cultural dos meios de comunicação, visando a difusão da ideia de que há um núcleo social que conspira, “marxismo cultural”, conforme acreditam eles, em seus delírios políticos e ideológicos paranoicos. Delírios esses que até outro dia ameaçavam a civilização ocidental com nomes diversos: o complô judaico-cristão-bolchevista liderado pelo Chapeleiro Maluco, tendo por conspiradores de apoio a Rainha de Copas, o Gato Risonho, o Coelho Supremacista Branco das Águas de Março, a Lagarta do Pé de Goiaba, os Ratos do Centrão que tocam a Lira de proteção ao rei Luís XIV do Brasil no século XXI.
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 10/01/2022
Alterado em 10/01/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários