Textos

M E T E M P S I C O S E (IV)
M  E  T  E  M  P  S  I  C  O  S  E   (IV)

HÁ MILHARES de anos aliens rivais preparam a espécie humana para suas respectivas finalidades. Emma ocupa-se sempre com estas meditações e vigílias: O Deus Et dos judeus não é o mesmo Deus Et dos muçulmanos ou cristãos com sede no Vaticano, cogita ela. Ainda que os globalistas e/ou supremacistas desejem a mesma coisa:

UNIFICAR PARA para melhor dominar. Ao contrário do que o império romano fazia. Os governos atuais desejam usar a força de trabalho de oito bilhões de habitantes da Terra para fazer valer, a partir desse sistema solar, uma base de expansão para suas naves conquistarem sistemas solares nessa e em outras galáxias.

HÁ MILHARES e milhares de anos este planeta é um laboratório experimental Et. Ao longo da vigência do lento desenvolvimento, os mamíferos, ditos racionais, abandonaram suas almas, dedicaram-se apenas ao narcisismo de seus corpos e a corrupção disseminou-se por toda parte.

AS BESTAS do Inconsciente Coletivo Universal ocuparam seus corpos através da Glândula Pineal plugada à parte posterior do terceiro ventrículo do cérebro. Os raros humanos com tálamos óticos de recepção e concentração sensitiva mais intensamente sensoriais, foram sendo gradativamente esnobados, isolados, enquanto a quase totalidade dos oito bilhões de habitantes mantiveram-se cooptados pela ganância, julgando-se a si mesmos, seres muito espertos, quando não passavam de larvas.

A GUERRA perene vem de dentro, das nano associações entre a hipófise e as partes que constituem a Glândula Pineal. Vêm da sede da Alma coletiva ocupada pelos vírus da vaidade, do consumismo, da cobiça, da cupidez, da mesquinharia e mediocridade cultural que tomou conta dos hábitos das gerações atuais.

A CULTURA dos cadáveres insepultos rege as autoridades que deles se prevalecem para o enriquecimento pessoal ilícito. A política aliou-se às religiões para melhor e mais furtivamente roubar e corromper a população das cidades todas do mundo. Os sensitivos de corações e mentes que pulsam pela dignidade da vida, são excluídos, isolados das patotas e igrejinhas do poder pelo poder.

O ARMAGEDON já se configurou nos corações e mentes desamparados e focados na destruição definitiva dos membros semimortos, que acreditam que vivem, mas são seres vegetativos, adeptos da guerra perpétua, essência poluída de suas almas.

A TERRA, as águas, os ares não poderão dissimular o odor de morte e os esqueletos estarão aqui, ali e em todos os lugares. As dinastias do dinheiro antigo e suas tecnologias estarão em guerra, destruindo-se por hostilidades mútuas, nas quais cairão. Povos inteiros estarão a agonizar nas ruas, avenidas e praças pela fome, pela peste criada no mais interior de suas naturezas assombradas por seus carmas e intenções.

AS ESTRADAS estarão habitadas por gente de todas as partes fugindo para lugar nenhum. Não haverá refúgio possível. Apenas doze de cada cem mil sobreviverão destituídos, num primeiro momento, de qualquer mínima intelecção. Não poucos estarão a devorar restos mortais, a uivar enquanto dilaceram com o que restou de suas dentições, as carcaças que estarão a apodrecera céu aberto.

ENQUANTO AS cidades e suas Torres de Babel estarão a arder, os sobreviventes uivarão enquanto se lambuzam com o que restou dos cadáveres. E até mesmo os deuses Ets se afastarão desse cenário de entretenimento demencial mórbido. Emanuelle fala essas coisas de si para consigo em silêncio. Em sua mente a voz nítida de sua consciência lhe segreda que o porquê de sua ida enquanto guardiã das trinta milhões de faíscas quânticas que deverão ajudar os raros seres sobreviventes a reconstruir uma sociedade com base nos paradigmas da sexta raça raiz.

OS MESMOS seres Ets portadores de uma cultura tecnológica inimaginável para os atuais padrões da ciência da Terra, poderiam frustrar os terrenais de serem subjugados por essa destinação geopolítica e geológica genocida???

ELA, EMMA, não tinha uma resposta adequada. Sentia-se apenas mais uma personagem da grande tragicomédia que ameaçava a Terra. Tinha apenas o dever de fazer sua parte nessa grande e inominável realidade que se avizinha todos os dias mais um pouco no cenário catastrófico que poderia também ser, ao mesmo tempo, o fim e a fundação de uma nova vida na Terra expurgada, a antiga, pela morte das nações.        
    
    
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 17/07/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários