Textos

OS ASTROS NEFASTOS DO ENTRETENIMENTO: — (INGENUITY) —
OS ASTROS NEFASTOS DO ENTRETENIMENTO:  — (INGENUITY) —

O HELICÓPTERO DA NASA de nome “Ingenuity” sobrevoou o planeta Marte. Em Terra ficaram milhões de miseráveis ingênuos, ignorantes, passando fome, sem educação, sem saúde, sem base sanitária de vida, aceitando sempre tudo que lhes é imposto pelo noticiário do entretenimento Tv visivo. O nome do mecanismo “high-tech” que pousou na cratera Jazero, no planeta Marte em 18 de fevereiro, diz tudo:

“INGENUIDADE” SOBREVOOU a atmosfera de Marte que possui apenas 1% da densidade da atmosfera terrestre. O programa espacial da Nasa é o mais visível. Existem outras programações de conquista espacial, que não são governamentais, dos quais quase nada a imprensa mundial sabe. A população mundial de “ingênuos” nem de longe desconfia que estão usando o trabalho escravo para subir ao espaço.

TODA A CIÊNCIA A SERVIÇO da conquista do satélite lua, do planeta Marte, toda a tecnologia que circula o planeta Terra via satélites de comunicação, tem por propósito submergir os bilhões de escravos, dito humanos, na rotina da programa ação das redes de Tv visão. Tanto o programa espacial das empresas governamentais e privadas, quanto a programação das redes de Tv visão, têm a mesma finalidade:

A INTENÇÃO, O PROPÓSITO e o escopo de calar a humanidade e escravizá-la definitivamente à vontade de dominação definitiva do planeta por quadrilhas ou grupos econômicos e políticos. São os supremacistas, dito brancos, assim como seus pseudo antagonistas, os globalistas do movimento populista mundial de direita.

SUPREMACISTAS E GLOBALISTAS são igualmente grupos ou quadrilhas privilegiadas pela concentração de riqueza e privilégios a serviço da dominação do Inconsciente Coletivo Mundial ou hegemonia dos respectivos impérios. Uma diferença básica entre as duas denominações está em que supremacistas querem-se superiores da raça branca sobre as demais etnias.

AS FILOSOFIAS E RELIGIÕES, TODAS as cosmogonias, a totalidade dos eventos históricos, as guerras religiosas, a educação básica, a formação escolar mediana e a universitária (dita superior), o estudo das ciências ocultas, das artes, da ciência da engenharia, saberes, tecnologias, erudições, são apenas véus para encobrir a finalidade Et de ter a Terra enquanto base para a expansão do imperialismo EEt interestelar.

O RESUMO DO QUE JESUS CRISTO ensinou vem de encontro a todas essas programações. O desenvolvimento espiritual não se confraterniza com as dominações da ciência a serviço dos grupos supremacista e globalista que exercem comando, comunicação e controle sobre a sociedade dita humana. O “melting pot” ou “cadinho de raças”, ou “crisol das culturas” é a tentativa de tornar homogênea e submissa a totalidade da população do planeta Terra para que a conquista do espaço aconteça sem atropelos.

A DOMINAÇÃO NAZISTA DAS ESPÉCIES é a finalidade última dos poderes supremacistas e/ou globalistas. Não é de se desprezar que toda a programação espacial dos EUA (Nasa) tenha sido construída sobre os conhecimentos científicos da ciência nazista representada por Wernher von Braun.

A CIÊNCIA DA ESPIRITUALIDADE e a ciência da dominação de grupos políticos, científicos e econômicos são diametralmente opostas. A humanidade jamais poderá conciliar o desenvolvimento científico da conquista espacial com desenvolvimento da espiritualidade dita humana.

ENQUANTO ISTO AS IGREJAS, templos, sinagogas e mesquitas não representam nada mais do que véus a justificar e encobrir essa dominação. A dominação da espiritualidade a serviço da humanização planetária nunca poderá estar em conformidade com os investimentos trilionários na dita conquista do espaço, enquanto a programação baixaria das emissoras de raios catódicos do Inconsciente Coletivo Mundial faz a cabeça oca dos habitantes ingênuos do sofá da sala de jantar com seus astros nefastos do entretenimento.  
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 22/04/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários