Textos

BRASILEIRÃO: BOZO “STALKER” ZERO X CAROL SOLBERG: DEZ (II)
BRASILEIRÃO: BOZO  “STALKER” ZERO X CAROL SOLBERG: DEZ

NO FILME DE Andrey Tarkovisky (“Stalker”) o espectador faz contato com uma zona apresentada como sendo perigosa, na qual havia caído uma nave espacial ou um asteroide, ninguém sabe ao certo. Nela, nessa zona interditada, existe um quarto, um ambiente onde os desejos das pessoas podem ser realizados. Magicamente.

NÃO É FÁCIL entrar nesse lugar e menos fácil ainda o caminho que conduz, através de muitos obstáculos, até o ambiente ilusionista. Para chegar até lá existem os “Stalkers”, guias que, por certa quantia, correm os riscos de enganar os seguranças locais e conduzir os curiosos que desejam chegar até o quarto dos desejos que se realizam.

O PALÁCIO DO Planalto tornou-se, na campanha do “presidente Stalker” (um tropicalista fora de contexto), o lugar onde os brasileiros teriam um político que haveria de acabar com a corrupção e de conduzir o país para um esplêndido e desejado futuro, onde todos os seus seguidores teriam realizados todos os desejos de ver um país rico, livre dos corruptos, um país parecido com o sonho dos Estados Unidos da América na década de 1940 (após a IIª Grande Guerra) e na década de 50, quando o sonho americano estava em ascensão.

A ALEGORIA SE evidencia excelente representação de uma coisa que significa outra. Na época em que Tarkovsky dirigiu o filme, a União Soviética vivia um clima sombrio de promessas não realizadas, de uma ideologia que ia salvar o mundo da pobreza e da necessidade, transformaria, o comunismo, numa nova Canaã, a terra onde o leite e o mel seriam fartos, haveria terras e empregos para todos os assalariados jubilosos e bem-aventurados.

O SONHO AMERICANO e o sonho soviético se equivaliam. O americano deu mais certo do que o stalinismo criminoso dos bolcheviques e seus gulags (campos siberianos de trabalho forçado para quem contestasse o regime).  Ambos deram com os burros n´água. O sonho americano com vantagens inegáveis sobre o soviético que, de tão acentuadamente repressivo, criou um muro a separar as duas Alemanha sob influência políticas antípodas.

O MURO DA VERGONHA caiu sob a influência do líder soviético Gorbachev que mudou o paradigma político vermelho sangue para a vigência da Perestroika (reestruturação) pondo fim à centralização econômica de Lenin após a Revolução de 1917. A Glasnost (transparência) aproximou a população russa das decisões políticas, prometendo o combate à corrupção no “Centrão” do partido comunista.

NO BRASIL, O “CENTRÃO” virou o partido político do “presidente Stalker”. Ele conduziu os eleitores às urnas em seu favor prometendo fazer coisas que não fez. Ou melhor: fez ao contrário do que deveria fazer se tivesse disposição de cumprir as palavras dos discursos de campanha. Mentiu para seus eleitores, mas não para seus milicianos familiares. Logo após eleito atacou com unhas e dentes o Coaf que investigava a corrupção familiar.

LOGO APÓS ELEITO, começou a fritura do ministro da Justiça e Segurança Pública ao qual havia prometido, em campanha, total autonomia. Sérgio Moro, conseguiu reverter a humilhação de sua fritura gradativa até o clímax da exoneração, ao denunciar que o “presidente Stalker” havia efetuado interferências múltiplas na PF. Sérgio Moro chamou a atenção dos ministros do STF e do país inteiro, para os absurdos praticados na mal afamada reunião ministerial do dia 22/5/2020, na qual o “presidente Stalker” ameaçou outra vez o ministro da Justiça e Segurança Pública, olhando em sua direção ao mesmo tempo que o ameaçava.

O “PRESIDENTE STALKER” prometeu muito e pouco realizou de suas promessas de campanha. Agiu como se fosse um guia dos eleitores até o Palácio do Planalto onde haveria de realizar o sonho deles de acabar com a corrupção, p. ex. Fez exatamente o contrário. Forjou todo tipo de atitude institucional visando acabar com a Lava Jato. E cinicamente afirmou que o Brasil não precisa da Lava Jato porque ele acabou com a corrupção.

COMO O “PRESIDENTE Stalker” pode ser tão tartufo e desavergonhado??? Ele, mais conhecido como o “Fofão do Centrão”. O Centrão conhecido nacionalmente como sendo a maior concentração de políticos corruptos na Câmara desde muito, muito tempo.

O PRESIDENTE BOZO sofre de transtorno delirante. Transtorno delirante quer dizer convicções falsas persistentes (delírios) normalmente mantidas por certo espaço de tempo com duração de um mês, sem outros sintomas de psicose. Acontece que seus transtornos, suas alucinações discursivas se renovam sucessivamente sem cessar. Bozo não para de repô-los.  
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 14/10/2020
Alterado em 18/10/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários