Textos

FENÔMENO LÓGICO
FENÔMENO LÓGICO

O Verbo antigo afirmou: “Eu sou Quem sou”
Em que esta afirmação te muda para melhor
O mundo em que estás se faz menos obscuro
Tornas a ti menos escravo dos avos centavos
Ficaste mais cem ciente de teu híbrido DNA???
Está mais sapiens e menos demens teu sêmen???
Estás consciente do vexame de ser enxame???
Sete e meio bilhões de abelhas felpudas nutrem
Na colmeia bípede a abelha-master. Dela saem
Em linha de montagem coisas ditas humanas
Produtos em série, Quixotes e Dulcinéias
Valem-se das lições mal lidas nos livros
Antigo e Novo, ditos sagrados. No átrio
Dos Templos está presa na cadeia de genes
A colmeia, nesse universo sem versos não
Não há rima nem testamentos que te valham
O futuro morreu no ato de nascimento, preso
Entre braços e abraços na macumba mundana
Amanhã um bebê vai roubar a cena, berrar
Na pia batismal, o mal descendente das ruínas
Na cidade. Ele chora antecipada mente
A mental idade dos antepassados a parir
No presente, outra geração de cadáveres.
Aí está o bebê a crescer para fazer valer
Passarelas de bugigangas, modelos
Personas de novelas e congressistas
Na pólis da “Praça É Nossa” Três Poderes
Fazem crescer a economia de bagatelas  
A rotina do comércio de serpentinas
A economia dos potes de margarinas
A rotina dos cosméticos das meninas
Os enfeites das aparências de sempre
Narcisos penetram as vulvas
Voluptuosas nos shoppings
Os supermercados das ciências
As sinagogas de hambúrgueres
As artes malas artes aos pulinhos
Na lua, quiçá em breve em Marte.
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 19/09/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários