Textos

NÃO CAIA NA ESPARRELA: BOZO É A VENEZUELA DA DIREITA
NÃO CAIA NA ESPARRELA: BOZO É A VENEZUELA DA DIREITA

HÁ UMA ADVERTÊNCIA QUE PRECISA ser feita. Nicolás Maduro Moros nasceu em Caracas. A mãe chamava-se Teresa de Jesus Moros. Todos sabemos que isso nada tem a ver com Sérgio Moro. Entre Moros e Moro há um “s” a fazer a diferença. Mas, não vamos desprezar a coincidência.

O MINISTRO DA JUSTIÇA E SEGURANÇA Pública, Sérgio Moro, foi pego por Bozo durante a campanha quando era candidato à presidência para, aproveitando-se de sua inquestionável popularidade, somar votos na corrida presidencial contra o candidato do PT que todos os que ainda raciocinavam no país, queriam fora do Planalto.

O CÃO HIDRÓFOBO QUE CHEFIAVA O PT havia escolhido o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, para candidato à presidência. Mais conhecido em São Paulo por “Raddad” por ter infestado de radares de trânsito a cidade. Como todo socialista sem vergonha, “Raddad” tinha, enquanto político, a fixação em se apossar o mais completamente possível, do dinheiro do contribuinte. Aumentar exponencialmente as multas era conseguir isto. Ele fez.

O BRASIL QUE AINDA RACIOCINAVA NÃO suportava mais os discursos gasguitas e o soberbo totalitarismo esquerdopata de suas manifestações de palanque. Dele, molusco psicótico. Quem ainda tinha neurônios a preservar queria tirar do Planalto qualquer candidato que fosse associado ao polvo ambulante Lullalau e suas hordas de devoradores de sanduíches de mortadela.

APURADAS AS URNAS, O CANDIDATO oportunista de ocasião, Bozonaro, somou mais de 57 milhões de votos. Não para ele, político, mas contra a continuidade do totalitarismo discursivo esquerdopata no poder: o titular da Bodega Chique do Palácio do Planalto, Lullalau. O intolerante ganhou a intolerância dos eleitores.

O CANDIDATO BOZO, ELEITO PARA TIRAR o PT do poder, não por seus dotes políticos pessoais inexistentes, logo começou a discursar exatamente igual ao maluco de seu antecessor: “Sou Eu Quem Mando” mote que no ouvido do eleitor soou como se ele estivesse a dizer: “Sou Eu Queimando” a Amazônia.

O GRITO PIROMANÍACO DE BONZONAGRO ecoou no mundo, e não apenas entre os Raimundos de seu entorno direitopata. As restrições financeiras de empresas europeias à política econômica do governo, fez com que ele mudasse os paradigmas de sua política ridícula de apoio a quem estivesse a depredar o meio ambiente amazônico.

BOZO É UM MEDROSO PATOLÓGICO!!! SEM que tivesse o menor talento para convencimento dos eleitores que votaram na derrubada do Cão marxista raivoso (sedutor encantador de serpentes ingênuas do eleitorado) ele logo se refugiou na Bodega Chique do Palácio e correu a se esconder por detrás do militarismo ameaçador de fechar o regime com novo AI- propagado por um de seus queridinhos filhos.

AGORA A AMEAÇA É MAIS CONSISTENTE: seus apoiadores chamam a população para uma manifestação de rua no dia 15/março/2020. Se a ingenuidade tropicalista de seus eleitores (conscientes ou inconscientemente) fascistas forem às ruas em quinze de março, teremos os generais que fazem da Bodega Palácio do Planalto um quartel do exército, cheios de poder no sentido de tornar a intervenção constitucional.

QUERO DIZER: UMA VEZ O POVÃO NAS ruas em prol do presidente, os militares seus agentes sairão da pachorra por intervenção militar para o discurso de que a intervenção terá se tornado uma “exigência da democracia”. Eles, militares, estão a se dizer democratas. Se a manifestação acontecer com sucesso de público, esses mesmos militares dirão que “a intervenção se tornou uma exigência da democracia”. Veja só que malandros. Veja, mas não fraqueja!!!
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 02/03/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários