Textos

SE VOCÊ ME LER, CHORE (AS PEDRAS GUIAS DA GEÓRGIA) II
SE VOCÊ ME LER, CHORE (AS PEDRAS GUIAS DA GEÓRGIA) II

A SÉTIMA ADVERTÊNCIA CONTIDA nas Georgia Guidestones afirma que leis insignificantes e governantes desnecessários devem ser evitados. Sêneca informava que quanto mais leis um Estado tem, mais corrupto ele é. A lei natural afirmada na Constituição Universal dos Direitos Humanos garante que nenhum indivíduo será submetido à tortura ou a castigo cruel, desumano ou degradante.

SABEMOS POR DEDUÇÃO QUE eles querem dizer na pedra gravada outra coisa nas entrelinhas escritas. O que estão a dizer é que as normas das localidades menores de um país devem sempre, sem exceção, ser submetidas às diretrizes e bases das leis ditas universais confirmadas pela New World Order. As pessoas não terão mais o direito de ser reconhecidas senão pela lei maioral do Estado único estabelecido pela NOM.

A OITAVA GUIDESTONE diz cinicamente que os direitos pessoais devem ser “balanceados” com deveres sociais. Ou seja: você realmente, ao pé da letra, não mais possui nenhum direito ou liberdade individual. Quando supostamente infringido algum subjetivo dever social, seus direitos pessoais serão restringidos na forma da lei e, consequentemente, você será punido.

VOCÊ NUNCA MAIS PODERÁ SER UM indivíduo com direitos pessoais, serás apenas uma ferramenta, um utensílio da coletividade. Uma Constituição comunista não poderia fazer melhor para determinar leis contra a liberdade individual de um cidadão sem cidadania. Um “citzen” da Nova Ordem Mundial.

UMA CABEÇA DE GADO NUMA FAZENDA orwelliana sob comando, comunicação e controle de uma oligarquia de aristocratas ou realeza que nunca terá ninguém para contestar suas arbitrariedades. Tudo que você poderá fazer para defender direitos pessoais inexistentes será mugir. Mugir e balançar a cabeça de um para outro lado como se estivesse sob efeito da proteína príon da doença da vaca louca.

A NONA INTIMIDAÇÃO GUIDESTONE impõe a valorização da verdade, da beleza, do amor, buscando a harmonia com o infinito. Esta é uma afirmação filosófica profana, sacrílega, nefanda. Num mundo unificado governado por uma elite que determinou como você pode ser, agir, pensar, usar sua imaginação apenas dentro das paredes de uma gaiola das loucas, TIPO “Gaiola de Faraday”.

VOCE ESTARÁ A VIVER (JÁ ESTÁ vivendo) numa sociedade magnetizada por um campo de força neurológico no interior de sua mente que é nulo de energia cinética: um magnetismo que faz de você um morto-vivo sem pensamento, ideia, imaginação que sejam próprios de alguém livre. Você não mais possui liberdade de pensar pensamentos que acelerem a massa em repouso de seus neurônios, sinapses, neurotransmissores...

A LIBERDADE DE EXISTIR EM perfeita harmonia com forças universais que se renovam e instigam o pensar, o agir e a imaginação, que leva você a Ressurgir das cinzas após períodos de incubação de ideias e saudáveis surtos de imaginação, não mais estarão contigo enquanto possibilidade de realização. O cristianismo que te fornecia essa fé, esperança de entrar e sair pelas portas abertas da percepção de uma alma infinita, terá te abandonado após a censura de todos os teus atos objetivos e subjetivos.

NÃO SEJA UM CÂNCER NA TERRA, faculte espaço para a natureza. Esta é a décima e última bandeira das gravações em granito na Pedra da Georgia. Você é instado a se conter, a se restringir, a não mais ter um espaço ampliado de atuação enquanto ser pessoal e enquanto espécie. O crescer, multiplicar e viver a experiência universal de uma alma imortal não será mais uma possibilidade a se realizar.

A SOCIEDADE ESTARÁ SOB A RÉDEA curta da dominação de uma razão e de uma ciência a serviço de uma ordem e de um progresso semelhante aos acontecimentos narrados no “Admirável Mundo Novo” de Aldous Huxley. Toda a humanidade desumanizada e programada no sentido de extinguir definitivamente o Homo sapiens e a sua descendência. A extinção definitiva da espécie sapiens está em franco andamento.
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 22/02/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários