Textos

GENEROCÍDIO (PALÁCIOS EPISCOPAIS)
GENEROCÍDIO
(PALÁCIOS EPISCOPAIS)

MADALENA
Se você inexistisse
Que ventre amaria
Apenas às verdades
Das noites, dos dias

MADALENA
Os cardeais venais
Nos salões atapetados
Não sabem a verdade
Do que é ser amado

Nunca sabem nada mais
Do que interesses datados
No planeta eunuco
Que dizem sagrado

Selecionaram textos
Capítulos, verbetes
Esconderam verdades
Na caverna das cabras

Ergueram templos
E pias batismais
Venderam a salvação
Em pacotes comerciais


Esqueceram o amor
Nos pastos desertos
E os filhos do Tempo
Gerações de infestos

A prole dos frutos
Nos ventos incertos
Encheram os cultos
Dos homens insetos

Aonde está a prole
Do DNA divergente
A colheita do amor
Que faz gerar gente

Apenas a descendência
Do Pai Moonwatcher
Da família primata
Cresceu, multiplicou-se
Nas cidades atávicas

A companheira do Salvador
Danaram-na por prostituta
Para que o Filho do Homem
Ficasse sem descendência
Na Terra carente de essência
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 21/02/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários