Textos

LADRAS POR TRÁS DAS CAIXAS LOTÉRICAS (CULTURA FEMINISTA E VIGARISTA)
LADRAS POR TRÁS DAS CAIXAS LOTÉRICAS (CULTURA FEMINISTA E VIGARISTA)

VOCÊ É ROUBADO POR TODOS neste país. Você é semelhante a uma ilha cercada de corrupção cultural por todos os lados. Todas elas, ladras, se justificam mutuamente como se estivessem a afirmar: “ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão”. Como se no Brasil não existisse ninguém honesto.

VOCÊ NOTOU QUE POR DETRÁS dos balcões protegidos por vidros supostamente reforçados contra assaltos das casas lotéricas, estão apenas mulheres??? Mulheres novas, novinhas, coroas, balzaquianas, não poucas gatunas, larápias ou ladronas. Com a conivência silenciosa da administração da Caixa Econômica Federal (CEF).

VOCÊ CONDUZ SEUS RECIBOS DE apostas por debaixo da proteção de vidro nos guichês das lotéricas e elas, as atendentes rapaces, dirigem os leitores dos códigos de barra aos recibos de aposta para a conferência dos números que você apostou. Aí você fica à mercê do que elas podem fazer com seus boletos de apostas na conferência que fazem dos números sorteados, por vezes detrás da proteção dos vidros e monitores.

VOCÊ POR VEZES NÃO VÊ SE elas estão, ou não, substituindo seus boletos por outros quando os entrega de volta com cinco ou dez reais de prêmios. Você muitas vezes não confere se realmente os boletos são os de suas apostas originais. Outras vezes elas apenas devolvem uma cédula de cinco ou dez reais com um papel de resultados que, por vezes, não corresponde aos resultados de seus jogos. Você nem desconfia estar sendo enganado.

AS VIGARISTAS SIMULAM ESTAR a pagar a premiação do recibo dos jogos, quando, em verdade, estão a manipular sua confiança enganada por detrás dos monitores, longe do alcance dos olhos, como se estivessem a separar os jogos premiados com 11,12,13,14 ou 15 acertos. A CEF já deveria ter padronizado nas lotéricas um tipo de balcão de atendimento padrão que permitisse aos clientes a visualização da operação de conferência dos recibos de apostas.

AS POSSIBILIDADES DE VOCÊ ESTAR sendo lesado são muitas, incontáveis, também em outras operações de caixa. Veja, por exemplo o que aconteceu comigo quando me dirigi a uma caixa de lotérica com alguns recibos de apostas que inseri por debaixo da proteção de vidro das caixas para serem avaliados se foram ou não premiados:

AO ME DEVOLVER OS JOGOS acumulados em algumas semanas sem que eu tivesse tido tempo hábil para conferi-los anteriormente, a jovem caixa megera aproveitou-se de minha pressa em sair da frente do guichê para fazer cumprir outros compromissos (a fila era longa) e inseriu dois de três recibos de apostas na Lotofácil em meio aos demais, sem a parte inferior dos mesmos onde está impresso o código de barra.

EU COSTUMO FAZER 25 JOGOS impressos na máquina. Esses jogos veem em três vias: duas delas com dez e uma terceira com cinco apostas. A caixa atendente (a vadia) havia mais que cortado o código de barras das duas cartelas de dez jogos cada, ela não me tinha devolvido os cinco jogos que perfaziam a totalidade das dezenas jogadas em número de 25.  

ESSES JOGOS ERAM RELATIVOS aos resultados do concurso 1214 (sexta-feira 9/1/2020). 445 apostas acertaram 14 dezenas, cabendo a cada ganhador R$ 1.685,00 (mil seiscentos e oitenta e cinco reais). Não houve ganhador em 15 acertos. O prêmio de 15 acertos acumulou.

TUDO INDICA QUE EU ACERTEI, juntamente com outras 445 apostas, o prêmio de R$ 1.685,00. Mas, quem ficou com meu dinheiro ganho na aposta foi a mulher, a ladra, a caixa da CEF que me atendeu. Falam muito de assaltos às lotéricas. Mas, poucos falam dos assaltos que acontecem nas lotéricas por detrás dos vidros.

QUEM ESTÁ POR DETRÁS DESSE tipo de assalto ao apostador em loterias da CEF??? Certamente há uma quadrilha por trás dela. Uma quadrilha que incentiva esse tipo de assalto. Ela deve dividir o prêmio roubado entre pessoas outras coniventes com o roubo. O dinheiro que essa quadrilha rouba dos apostadores deve ser uma fortuna, somadas todas as operações de caixa que uma ladra dessa faz durante uma semana ou um mês.

CABE A QUEM INVESTIGAR??? A algum funcionário da CEF??? Se a investigação não for efetuada por policiais federais, o galinheiro estará à mercê da raposa que fará a segurança ou investigará a quadrilha de perversas trapaceiras que trabalham para lesar os que fazem a fezinha semanal nos jogos e recibos de apostas lotéricas da CEF. Tenho comigo as pules dos 20 jogos aos quais ela cortou os códigos de barras. Alguém na CEF está interessado saber em qual lotérica eu fui assaltado???
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 05/02/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários