Textos

"A Revolução Dos Bichos": Ficção Ou Possibilidade? (I)
A presidente vai, a presidente vem. Por que será que não fica no Brasil? Seu mandato serve para ela viajar, desde que em terras brasileiras ela não deve sentir-se em casa: as pesquisas indicam nove por cento de aprovação a seus atos de desgoverno nacional.

No Brasil não há muito mais a fazer, senão ficar longe da crise institucional. A crise continuará enquanto ela estiver de salto alto e saia justa no Planalto. A reação da sociedade a seus desmandos, à suas mentiras rituais, a antipatia dos brasileiros por ela, as descobertas de suas pedaladas na bicicleta fiscal, as propinas de membros de seu partido disfarçadas em consultoria, as falas que parecem ter sido criadas por uma assessoria gerenciada por Tiririca: tudo contribui para que Dilma Pasadena mantenha-se longe do país.

A inflação aumenta, o desemprego agrega-se à dívida pública que prospera em relação ao PIB, a despesa anual com juros pagos pelo governo para se autofinanciar é superior à da Grécia, assim como o déficit no orçamento público (muito acima do grego). A austeridade nas contas públicas é cobrada pelos credores gregos e brasileiros.

O valor das aposentadorias diminuiu, o governo brasileiro mantém 39 ministérios para satisfazer os empregos com o pessoal dos partidos da base aliada. Os gastos estão acima, muito acima, das receitas, o endividamento aumenta: Grécia e Brasil se equivalem na crise. Os gregos na Europa, os brasileiros, em franco processo de pedaladas presidenciais na bicicleta do bolivarianismo.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, está a fazer mágicas para suprir a economia de recursos e manter o grau de investimento do país nas agências internacionais de avaliação de risco de investimento. Sem os ajustes efetuados por Levy o país já teria sido, outra vez, depreciado. Dilma Pasadena quer se manter longe, o mais longe possível do Brasil, para esconder da população seu fracasso em acobertar o déficit público via pedaladas fiscais.

O IMPEACHMENT JÁ! se faz necessário de modo a fazer cessar o desconforto da população brasileira com seu amontoado de erros.

Dilma Pasadena faliu sua loja de artigos chineses à R$ 1,99.  Imagina a falência que nos espera se ela continuar a desgovernar do Foro de São Paulo disfarçado em Palácio do Planalto. Ainda bem que ela vive viajando, estivesse no país, quem sabe resolvesse usar sua base aliada para decretar de uma vez por todas a bolivarianização do Brasil e fazer o país pedalar mais depressa rumo ao que resta da Venezuela.
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 08/07/2015
Alterado em 08/07/2015


Comentários