Textos

"A Arte Da Política" Do Talibã Mulatinho
“A loucura é algo raro em indivíduos.
Em grupos, partidos, povos e épocas
é a norma.” (Friedrich Nietzsche)

Eu vejo e ouço os articulistas das mídias com mil pedras nas mãos apedrejando os supostos “corruptos” do Partido dos Trabalhadores. Ex-membros do Governo do Presidente Lula são simplesmente julgados culpados dessa ou daquela conduta antiética. A Oposição na Casa Grande do Pralamento ("Demos do B" e "PSD do B") parece querer denegrir a assessoria presidencial (os ministros) de qualquer modo.

Os talibes do ex-presidente Taliban, o famigerado “rei Mulatinho”, estão em todos os lugares, principalmente nas mídias, representados pelos tipos mais venais, tipo aquele comentarista do Jornal do SBT que deve estar ganhando muita grana para malhar o Presidente Lula todos os dias, com aquele sorriso, agora não mais tão cínico. Ele ganhou uma mínima compostura na aparência. Mas não conseguiu camuflar a essência de um discurso claramente subornado.

Presume-se que os talibes da imprensa queiram o melhor para o país. Sugiro a essas pessoas que fazem a acusação implacável de um Governo minimamente assistencialista dos Pobres, para os Pobres, pelos Pobres, com uma política econômica claramente favorável aos privilegiados da burguesia, que estão tentando todos os dias achincalhar esse Governo, que, em seus discursos tão acentuadamente cheio de acusações, incluam em suas pautas “moralistas” a CPI DAS PRIVATIZAÇÕES, sem a qual, qualquer tentativa de venderem uma mínima morália discursiva não convence nem a eles mesmos.

Senhores talibes da imprensa. Vocês que estão tão sedentos para limpar as supostas sujeiras nos bastidores do Planalto, vocês, mordomos da moralidade, por que fazem de conta que ignoram as privatizações no desgoverno do Talibã FHC? Vocês, jornalistas ávidos por um Governo honesto, criterioso, transparente...

Vocês, mordomos da suposta limpeza política verbal, que promovem a guerra-fria entre Governo X Oposição, que há muito estão engajados na campanha do favorito do “rei Mulatinho” para a presidência da República (o candidato com nome de ferramenta de filme de terror), por que não fazem um pouquinho de campanha em prol do estabelecimento da CPI DAS PRIVATIZAÇÕES? Não fosse pelos motivos óbvios, pelo menos para disfarçar um pouco a parcialidade sediciosa de seus discursos?

Por que os talibes da Casa Grande do Pra Lamento, os oposicionistas que juraram fazer a mais fundamentalista das oposições, esses paladinos de uma moralidade de ficção, desde que nunca a tiveram em suas histórias políticas pessoais, nem sequer mencionam a possibilidade da CPI DAS PRIVATIZAÇÕES? Será que será que é porque, por detrás dessas promessas de tornar ingovernável no Senado as propostas de governabilidade do Presidente Lula da Silva, estão querendo eleger por antecipação aquele candidato com nome de ferramenta de filme de terror, que seu líder, o Talibã Mulatinho, lhes impôs?

Senhores talibes representantes da Casa Grande do Pralamento, por que não incluir em suas pautas discursivas a escandalosa privatização de praticamente uma centena e meia de empresas nacionais, entre elas a Vale do Rio Doce? Será porque essa pauta parlamentar estaria pondo em risco a liderança de seu Talibã e sua “Arte da Política”? Será porque essa pauta tão necessária à política nacional seria motivo de risco à candidatura precoce do favorito do “rei Mulatinho”, o candidato com nome de ferramenta de filme de terror?

Por outro lado cabe a pergunta: “Por que o PT, o PMDB e os partidos que sustentam a governabilidade se comportam na Casa Grande do Pra Lamento como se estivessem acuados por uma hipotética moral da Oposição Pralamentar?” Por que as lideranças do Governo ainda não promoveram na Casa Grande Pralamentar a CPI DAS PRIVATIZAÇÕES? Houve alguma negociação por trás dos panos dos bastidores da Casa Grande do Pralamento para calar o clamor popular por ela, CPI DAS PRIVATIZAÇÕES?

Os partidos dos amigos do peito do Talibã FHC, em nome do “Reich dos Mil Anos” (do “Reich dos Mil Banqueiros”) em nome da “Arte da Política”, querem que 180 milhões de brasileiros esqueçam e joguem para debaixo do tapete da memória nacional, a sujeira promovida pela “Arte da Política” do Talibã Mulatinho, quando ele não passava de um garoto propaganda da política do Welfare State?

Esses talibes que usufruem privilégios institucionais inacreditáveis, que são protegidos fanaticamente pela política do fascismo institucional dos descendentes dos Sobrados, acreditam que têm poder para transformar a vontade nacional dos eleitores em um clamor de Mucambo? Seus eleitores são por eles considerados meras mucambas, sem vontade popular, sem representatividade na Casa Grande Pralamentar?

Onde estão os discursos em prol de uma investigação parlamentar sobre as privatizações no desgoverno do garoto propaganda de Ronald Reagan e Margareth Tatcher? O Brasil dos talibes do “rei Mulatinho” acredita que este país não precisa de indústrias nacionais de base, tipo a Vale do Rio Doce? O garoto propaganda do “Estado Mínimo” e sua “Arte da Política” transferiram para seus amigos banqueiros quase todo o parque industrial de base do país a preço de banana nas feiras de varejo dos leilões das privatizações.

O garoto propaganda do Welfare State está sorrindo, com aquele sorriso de tubarão característico, nos banquetes e palestras entre seus amigos do peito, os únicos privilegiados por sua “Arte da Política”. Da política do “Reich dos Mil Banqueiros”. E a Casa Grande Pralamentar faz de conta que nada aconteceu. Faz de conta que o garoto propaganda de Reagan e Tatcher fez um bem danado para o Brasil.

Aonde estão os discursos em prol da CPI DAS PRIVATIZAÇÕES? Aonde estão os jornalistas e os parlamentares que não querem calar os protestos de seus leitores e de seus eleitores contra os esquemas institucionais da corrupção mais inacreditável que esse país já promoveu em toda a sua história política e econômica?
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 08/07/2010


Comentários