Textos

BRASIL, PAÍS MITOLÓGICO PARA TURISTA NENHUM BOTAR DEFEITO
BRASIL, PAÍS MITOLÓGICO PARA TURISTA NENHUM BOTAR DEFEITO

Os brasileiros são um Povo lançado na experiência heroica da sobrevivência. A mitologia dos brasileiros são eles mesmos na luta contra o inimigo comum, os políticos côncavos e convexos, os juízes do judiciário, os fanáticos bolivarianos do Palácio do Planalto e o jornalismo silencioso (por não dizer nada) e conivente. O jornalismo inconsciente da própria inconsciência.

Explorado sadicamente por suas supostas lideranças, traído maquiavelicamente por seus príncipes e reis de uma civilidade apenas aparente, os brasileiros se acotovelam nas galeras dos estádios de futebol e acolhem, encolhidos no sofá, as melindrosas dos programas TVvisivos: os diários e os de domingo. Estão ali os cantores e cantoras do entretenimento evasivo, astucioso, ardiloso, ambíguo.

No “Grande Sertão: Veredas” da realidade capiau nacional (como diria Monteiro Lobato) esse Povo sobrevive de sofrimentos miríades advindos de todas as formas possíveis de corrupção primitiva, natal: política, econômica, emocional. Seus príncipes e reis (FHCs/Lullalaus/Pelés/Chicos Malandros, Gil e Caetanos, Robertos Carlos, “Zivestes Sangalos”, Lulus, Carlinhos Braulos ...) se alimentam da educação, da saúde, dos serviços públicos sucateados e da recreação infantilizada na convivência nacional.

Palavras, ações e pensamentos de pura puerilidade alimentam os programas e a pele cheia de escamas advindas das vivências ordinárias cotidianas da nacionalidade. Todos estão todos os dias cara a cara com as vitrines da moda e os mostruários das cordas com que se enforcam todos os dias. Ah as Vidas Secas: umas mais outras demais.

Abusando dessa virulenta mitologia tropicalista, exorbitando do menosprezo pela população, os políticos implantaram ao revés do conhecimento popular, abusando do analfabetismo característico da suposta educação nacional, o socialismo Fabiano. O objetivo: apossarem-se no revezamento da “Estratégia das Tesouras” das riquezas nacionais assaltadas por famigeradas quadrilhas a serviço do socialismo Fabiano.

Locupletando-se covardemente da ignorância popular desencadearam um processo de dominação tirânica da realidade nacional a partir da Praça dos Três Podres Poderes. O lobo famélico Fabiano travestido com pele de cordeiro, ganhou os corações e as mentes desprovidos de “desconfiômetro”. Sem nada desconfiar o Povão de calças curtas fora pego do mais dorminhoco pesadelo no qual ainda nem sabe estar.

Esse Povo marginalizado e roubado em seus direitos constitucionais está se permitindo aprisionar precocemente pelos paradigmas da Nova Ordem Mundial do Sultão “SS” Soros e de seu fantoche preferido nacional: Lullalau/Sherazade. As Mil e Uma Noites da bolivariana dominação se quer parecer irreversível. Mas não é !!!

Para confrontar essa dominação os Intervencionistas não desistem de fazer frente às visões de futuro do mundo globalizado pelo totalitarismo e/ou pelo realismo socialista Fabiano que deseja lançar os Povos latino-americanos em direção aos gusanos da realidade socialista venezuelana.

O comunismo Fabiano no Brasil deseja o país acorrentado à “arte” do realismo socialista (gramscista) de FHC/Lullalau: cantores, compositores, atrizes e atores globalizados. A miséria política, de filosofia e da arte no socialismo Fabiano já mostrou sua cara: um adulto nu, pelado da unha dos pés ao cocuruto sendo manuseado por uma criança. A menina precisava “entender” e explorar precocemente o corpo do marmanjo, modelo do “artista”. INTERVENÇÃO !!! Ou insanidade???      
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 17/12/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários