Textos

A REPÚBLICA TROPICALISTA DO “TUCANO SHERAZADE”
A REPÚBLICA TROPICALISTA DO “TUCANO SHERAZADE”

A “ideologia socialista” é enganosa e superficial. Proletários mortadelas, subprodutos da miséria de filosofia marxista têm, quando muito, uma percepção narcísica do corpo social ao qual pertencem. A “alma do mundo” ao qual se ajustam é a inconsciência real do ilusionismo tipo “utopia regressiva” à qual nem sabem ao certo o que é.

Os proletários tropicalistas no Brasil estão sob a influência narrativa da “Sherazade (Lullalau) de George Soros”. Estão sob comando, comunicação e controle de uma inconsciência coletiva que pode ser definida enquanto manipulação e manobra covarde de mentalidades facilmente sugestionáveis por não terem nenhuma defesa contra a intensidade hipnótica do marxismo cultural tropical que atua no país desde fins da IIª Guerra Mundial.

Essa “utopia regressiva” do socialismo Fabiano que tomou as instituições brasileiras em regime de pirataria bolivariana (UNASUL) fora imposta pela Central Internacional Comuna como se os interesses dos barões da New World Order estivessem em comum sintonia com supostas vantagens e benefícios das massas que consomem carne tipo salame, de porco ou de vaca com pedaços de toicinho.

O movimento social dos mortadelas faz de conta que acredita que o socialismo Fabiano de FHC e Lullalau defende seus interesses sociais quando, realmente, sabem que uma “zelite” socialista (Nomenklatura) os induz a acreditar que a cobiça, a ganância e o egoísmo dos barões da Nova Ordem Mundial estão organizando um mundo em seu favor.

Na realidade não são ingênuos nem estúpidos os mortadelas. Apenas fazem de conta. O ilusionismo socialista de FHC, ex-professor da Sorbonne, mentor de Lullalau e/ou do “Pacto de Princeton” criou as condições sociais propícias à instalação da Nova Ordem Mundial no Brasil via socialismo Fabiano. Ao modo da corrupção côncava e convexa.

Os mortadelas não acreditam em nenhum paraíso proletário sindicalista. Sabem que Lullalau é apenas um fantoche dos barões da enganação socialista (populista) que gerou os mais psicóticos líderes genocidas de massas da História: Hitler, Mussoline, Stalin, Mao Tse- Tung, Fedel Castro, entre muitos outros esquerdopatas em cinco continentes.

A prestidigitação em massa é patente, irreversível. Os meios de produção ficam sob CCC dos barões da Nomenklatura da Nova Ordem Mundial, enquanto as multidões de comedores de salame ficam à mercê, “Per Omnia Saecula Saeculorum” da gestão e da indigestão das provisões de batatas, salsichões e sanduíches de mortadela.  

O suposto “socialismo científico” não passa de um regime de mordaça nas liberdades (individuais e coletivas) constitucionais, democráticas. Os mortadelas nacionais apenas fazem de conta que acreditam que serão mesmo os senhores vencedores de suas próprias plantações de batatas cultivadas nos Campos Elíseos da “utopia regressiva” do socialismo “light”, Fabiano, cujo símbolo é um lobo assassino travestido em pele de cordeiro.

A teoria marxista identificou na mecânica de produção “capetalista” algumas de suas contradições. Não quer dizer que o socialismo genocida seja melhor do que o mecanismo de produção “capetalista”. Uma teoria pode ser perfeitamente lógica e completamente errada (isto sim é científico).   Enquanto isso no Brasil a “Sherazade” nacional continua com suas narrativas ilusórias a invocar para elas o crédito de seu sultão Soros. Lullalau continua solto na buraqueira das “Mil E Uma Noites”: as “Arabian Nights”. Brasileiras.  

O socialismo tropicalista Fabiano de FHC e Lullalau não é nada mais nada menos do que manipulação e fraude, nacional e universal. INTERVENÇÃO !!! Ou a insanidade bolivariana vai levar o Brasil no bico do “Tucano PTista Sherazade” ???


Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 11/12/2017
Alterado em 11/12/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários