Textos

“Point Of No Return”??? A Diva Jacobina Do Fantoche Lullalau
“Point Of No Return”??? A Diva Jacobina Do Fantoche Lullalau

Quando o “Analfabeto Tríplex do Frei Beto” terminou o segundo mandato sentia-se dono da cocada preta. Estava no auge de uma viagem megalomaníaca que começou em janeiro de 2003 e continuou na posse do segundo mandato em janeiro de 2007. Desejava não sair mais do Palácio do Planalto. Como não podia proclamar-se Rei do Brasil, teria de investir num candidato que fosse facilmente manipulado por sua irreversível egolatria.

Quem mais poderia continuar a representação do marxismo cultural sindicalista no governo socialista implantado pelas lideranças globalizadas do comunismo internacional (New World Order)??? A ONU da NWO precisava de outro fantoche depois de Lulla ter cumprido seu segundo mandato presidencial.  Lulla apresentara todos os sintomas de um caudilho autocrata totalitário. Havia tentado tudo para calar a imprensa nacional. Havia tentado de tudo para continuar no poder político canibal, corruPTo.

Seus discursos de elogio a Sarney dentro e fora do Senado foram seguidos por outros de igual intencionalidade. Lulla aproximou-se de todos (TODOS) os políticos brasileiros comprometidos com corrupção visando unificar o apoio deles a seus projetos de continuidade na liderança política da mais pervertida e viciada conjuração de corruptos institucionais. Como nunca se viu ou se verá depois dele neste país.

Depois da morte de sua esposa as redes sociais criticaram em peso seu comportamento psicótico no velório da mulher. No Facebook o perito em Redes Sociais Augusto de Franco afirmou: — “Apenas um psicopata teria coragem de fazer o que Lulla fez hoje. Instrumentalizar a morte da própria mulher para favorecer sua luta política. É pavoroso”.

O desequilíbrio emocional do migrante de Caetés usou e abusou (via gogó discursivo maquiavélico, enlouquecido) de semelhantes coices enraivecidos, próprios da irracionalidade de um ente mitológico tipo mula sem cabeça. Lulla abusa de dogmas há muito ultrapassados, obsoletos, da teoria (genocida) marxista apenas e exclusivamente com o objetivo pessoal de se manter no poder a qualquer preço.

É opinião comum a muitos especialistas em Psiquiatria que “o comportamento de Lula coincide com o dos psicopatas”. — Ele permitiu que a assinatura da própria mulher fosse usada e abusada ao subscrever papéis considerados juridicamente tóxicos. Dentre dezenas de artigos, você pode ler o de Renzo Brickmann no "Jornal Livre".

A outra mulher escolhida por elle para fazer parte de destaque em sua biografia, a Diva Troglodita Dilma Vana Rousseff, serviu para promover a continuidade de sua “vontade de poder” continuar a usufruir das mordomias do Palácio do Planalto. Lulla, está provado fartamente, nunca pensou no BRASIL, pensou apenas e exclusivamente em se manter na crista da onda do esquema de corrupção mais devastador da HISTÓRIA DO BRASIL.

A RÁDIO BBC entrevistou dezenas de professores e pesquisadores nas áreas de economia, política e administração pública. Resumo das opiniões: a Diva de Lullalau (ela se diz economista???) ignorava que a taxa de crescimento consecutivo anual possível no BRASIL é de 2% a.a. Lullalau, ao visar elegê-la a qualquer preço criou artificialmente um “surto provisório de euforia na economia do país” elevando o Produto Interno Bruto (PIB) a 7,5% (IGUAL AO DA CHINA) em 2010.      

A Diva Troglodilma de Lullalau devia saber, mas não sabia que, se um país com História econômica tipo BRASIL cresce, supostamente, 7,5% a.a., os anos seguintes seriam, forçosamente, de crise econômica??? LULLALAU PENSOU NO BRASIL AO ELEGER FRAUDULENTAMENTE SUA DIVA TROGLODITA??? OU PENSOU APENAS EM “FAZER O DIABO” PARA GANHAR A ELEIÇÃO PRESIDENCIAL PARA ELA??? A VIAGEM MEGALOMANÍACA DO PSICOPATA LULALAU CONTINUA AINDA HOJE NO ANO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO DE 2017. O “ANALFA TRIPLEX DO FREI BETO” AINDA NÃO ESTÁ PRESO??? POR QUÊ???


Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 22/09/2017
Alterado em 27/09/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários