Textos

Ave! Frankenstemer! César Da Romaria Avassalada! (A Globalização Do Incesto)
Ave! Frankenstemer! César Da Romaria Avassalada! (A Globalização Do Incesto)

A perversidade maquiavélica dos políticos contra o Povo que deveriam defender em sua qualidade de vida e em seus direitos constitucionais, é algo que indica a arte e a técnica de agir conforme os sete pecados capitais com destaque para a gula, a soberba e a avareza.  

Eles, os da classe política, mostram uma desumanidade acima de qualquer suspeita. A corja de tiranos côncavos e convexos inventa para si, ao legislar em causa própria, uma séria interminável de privilégios. Como se não bastasse um salário muito acima da média salarial do Povo eleitor brasileiro (mais de US$ 157 mil anuais) as mordomias dos planos de saúde, as verbas milionárias dos gabinetes, as passagens aéreas gratuitas, os atos secretos, os conchavos embaixo do pano...

... Há o assalto às empresas públicas e os conchavos multimilionários com empresas privadas. Para garantir todo esse esquema multimilionário de faturamentos lícitos e ilícitos, o incesto parlamentar institucional com os demais poderes públicos lhes garante a impunidade no Supremo Tribunal do Foro (STF) e demais Foros jurídicos.

Nunca esses parlamentares se cansam de explorar fanaticamente o analfabetismo e a miséria emocional e moral de seus eleitores. Como se não bastasse roubar suas esperanças e tirar a fé do Povo nos poderes que deveriam representa-lo, os políticos côncavos e convexos investem numa educação para a prostituição e o tráfico de drogas e influências que habituam esse mesmo Povo e as instâncias do funcionalismo público a agirem da mesma forma, desde a Carta de Pero Vaz de Caminha.

Em cinco séculos, ao invés de evolução moral das instituições e de investirem na qualidade mínima dos serviços públicos básicos da população que os elege pelo voto direto, eles ainda conseguem um jeitinho brasileiro de fraudar os resultados das urnas usando o presidente do Supremo Tribunal Eleitoral (“Totó” Toffoli) para essa finalidade.

Afinal, não fora o próprio Maquiavel a afirmar: “os fins justificam os meios”??? Não houve, desde o século XV quando nasceu o autor de “O Príncipe”, nenhuma evolução nas relações institucionais entre os poderes e os povos subjugados a eles??? Os sintomas da decadência do pensar filosófico, metafísico, subjetivo, do pensamento moral, material se vê a olhos vistos (“De Olhos Escancaradamente Fechados”):

As sociedades regidas por satanistas atrás dos panos, separados da sociedade dos seres ditos humanos visando explorá-los até o estertor a partir de lideranças que não visam outra coisa senão o lucro, a agiotagem, a especulação, a ganância. O exercício da moralidade se resume em explorar suas misérias materiais através da escravização de seus corações e mentes pela sexualidade promíscua, paga:

O Tabu do Incesto que inaugura a cultura das civilizações que merecem este nome, inverteu-se em seus alicerces religiosos, em seus padrões e princípios de convivência familiar, escolar, grupal, social: mostrar decoro e decência é se condenar ao mais irreversível ostracismo dentro da família, do grupo, do clube da esquina, na escola, na universidade, na empresa.

Não ceder ao modismo gay, às paradas infames das passarelas de ruas, aos desfiles de moda emasculados e sodomitas dos jurados nos “talk-shows”, não sucumbir à ruína moral das investidas do modismo adamado dos depravados e à pederastia disseminada em todas as camadas e estratos da sociedade, equivale a condenar-se ao isolamento, à solidão e à quarentena. Essa realidade é a antessala da Nova Ordem Mundial???  

Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 22/06/2017
Alterado em 25/06/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários