Textos

O Útero Coletivo Dos Fetos Ululantes (O Coliseu Do século XXI)
O Útero Coletivo Dos Fetos Ululantes (O Coliseu Do século XXI)

Dizem os ditos populares que as galeras sempre quiseram nada mais que pão e circo. Os galeões navegam e naufragam todos os dias de espetáculo, principalmente às quartas e domingos. Os migrantes de seus conflitos interiores, os compradores de ingressos, vão a assistir ao jogo para ter a sensação de que sairão dele vitoriosos. Já que não conseguem pacificar os íntimos ânimos, buscam a vitória no time da “bola”.

Que buscavam os romanos??? Migrando em massa na direção do mais famoso símbolo do Império Romano, o colossal anfiteatro onde feras se enfrentavam, morriam e matavam na luta por sobreviver mais um dia??? Construído em 72 d. C. o Coliseu fora erguido onde havia um dos palácios de Nero. Aquele maluco que incendiou Roma e jogou a culpa nos cristãos.

Hoje, presenciamos outra espécie de Nero, o “Lullapalulla”, a incendiar as instituições nacionais com cultura marxista, e a jogar a culpa de seus crimes políticos lesa-pátria, em cima de seus fanáticos mortadelas, em nome dos quais elle jura estar a roubar descaradamente o Estado brasileiro. “Lullapalulla” diz que rouba para favorecê-los e os proteger da ganância insaciável das “zelite”.

O atual Nero brasileiro funciona como válvula de escape para as frustrações ancestrais de seus seguidores mortadelas — carentes do afago de um pai protetor que lhes promete mundos e fundos quando só pode lhes facultar as migalhas que caem do “banquete dos ricaços” dentre os quais se inclui. O Nero atual é proprietário do Triplex no Guarujá, do sítio em Atibaia, mas, ao mesmo tempo, nada é dele.

A galera de gafanhotos que migra de seus problemas pessoais para infestar os modernos “Coliseus da bola” é a mesma audiência de torcedores que vibra para que o “salvador da pátria” continue a prestigiá-la com seus afagos e aportes de dinheiro roubado para que os movimentos sociais se transformem em agremiações terroristas em sua defesa e na defesa dos adeptos internacionais das facções socialistas do bolivarianismo americano:

Bolívia, Colômbia, Peru, Equador, Panamá e Venezuela, capitaneados na década de 1990 pelo Foro de São Paulo liderado por “Lulapalulla” e Fidel Castro, a serviço da dominação supostamente ideológica da NWO de George Soros “et caterva”.

A galera do antigo Coliseu romano é ruína histórica. Não tardará e a galera a serviço do partido político de “Lullapalulla” também será na História do Brasil. A Venezuela segue célere o caminho do naufrágio de uma sociedade que luta par se livrar da peste negra do socialismo bolivariano de Maduro Caindo de Podre.

O espetáculo de ufanismo político utópico promovido pelo “Nero Nove Dedos” é semelhante ao das galeras presentes no Coliseu/estádio em dias de futebol com suas torcidas vibrantes de medo pessoal esconso (como será o amanhã???) a estimular esse ou aquele gladiador da “bola”, a vociferar em conjunto por esse ou aquele combatente em direção ao simbolismo fálico do gol numa partida de futebol.

Milhões de impotentes do intelecto, seus corações e mentes banalizados, voltados para a louvação e exaltação de chutadores de “bola”. Semelhante às galeras do Coliseu romano, vociferando em prol dessa ou daquela fera com fanatismo jubiloso e fanfarrão. Os programas Fantástico e Faustão a reproduzir milhares de vezes via comentários TVvisivos e radiofônicos a alimentar a malta faminta do circo de torcedores das galés.    
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 25/04/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários